1 de março de 2013

Bodas do Esquecimento


Para o casal, todos os anos, existe uma data em especial. O aniversário de casamento é a celebração de mais um ano juntos. Minha esposa e eu comemoramos o nosso aniversário mês passado, em fevereiro. Depois das bodas de papel e de algodão, fizemos bodas de couro. Diferente de alguns conhecidos que já exibem os detalhes prateados em suas alianças de 25 anos. Alguns ainda mais vitoriosos recebem o ouro dos 50 anos.
No mundo “moderno”, a cada ano, menos aniversários são comemorados. E alguns que poderiam ser comemorados são esquecidos. Muitos casais já não sentem alegria de estar um ao lado do outro. Os anos juntos têm se transformado num fardo pesado e não mais suportável. E é exatamente sobre isso que gostaria de falar.
A data do aniversário de casamento deve ser importante. Deve ser anotada, aguardada, preparada e comemorada. Devemos celebrar a nossa união. É um momento de alegria poder olhar para os anos que passaram e lembrar dos momentos alegres. Até o paradoxo de se alegrar com os momentos tristes que passamos juntos é válido.
O que faz um casamento duradouro certamente é uma série de fatores. Mas alguns são detalhes pequenos. Detalhes como, por exemplo, valorizar o aniversário de casamento. As mulheres são bem mais sensíveis, então, a responsabilidade e a iniciativa devem partir do homem. É um erro grave deixar esta data passar em branco. Quando não damos a devida importância para esta data estamos mostrando que o casamento não é uma das coisas principais em nossa vida.

Bodas é uma ou a celebração do casamento. Na Alemanha, há um costume de presentear com uma coroa de prata aos que completassem seus 25 anos de casamento e uma coroa de ouro aos que completassem 50 anos se estenderam para outros materiais. Existe uma lista de material e alguns variam um pouco. Um ano foi o papel, depois o algodão, o couro, flores, madeira, açúcar, lã, barro, vime e aos dez anos juntos o estanho ou o zinco. Aos 15 você completa de cristal e aos 20 você completa de Platina. Se aos 25 você entra na era da prata, aos 30 elas são de pérola. Aos 35 as bodas são de coral e aos 40 quem sabe rubi ou esmeralda. Aos 45 são de safira e nos 50 tudo fica dourado. Aos 55 a luz da ametista prediz que aos 60 o diamante vai brilhar mais que tudo. De ferro são elas aos 65 e suaves como vinho aos 70. E assim cada ano você pode comemorar uma boda diferente. Vamos deixar umas dicas para você não deixar passar esta data.
1. A Iniciativa deve partir do marido. Surpreenda a sua esposa. Anote a data e procure estar entusiasmado com ela.
2. Flores e presentes são importantes. Mas presente não é tudo. O que a sua esposa mais gosta? Onde ela gosta de ir? Talvez exista um lugar que ela queira ir e você ainda não a levou.
3. Um jantar a dois não pode faltar. De preferência em um lugar novo.
4. Quem tem a oportunidade pode fazer uma viagem. Quem sabe um destino desejado há muito tempo ou um local bem aconchegante para celebrar as bodas.
5. Ambos se conhecem. Tentem perceber ao longo dos dias se existe algum presente ou algum desejo que escapou em algum comentário. Assim você não vai errar na hora de presentear.

Casamento é uma festa. E a cada boda celebrada é uma vitória. Olhando para a Bíblia encontramos fundamento para falar sobre isso. Leia João 2:1-11 e veja que o primeiro milagre de Jesus foi em uma festa de casamento. E seu milagre foi de transformar água em vinho. O vinho é um símbolo de alegria. A escolha é nossa. Podemos convidar Jesus para participar do nosso casamento. Ele tem o costume de no meio da festa, sem ninguém esperar, transformar água em vinho.